Cansada de ser a maior covarde do mundo, Haley decide que as coisas vão mudar começando por seu vizinho insuportável que tem muito charme e pouca compostura. 

O que ela não esperava era ser sugada para dentro de seu mundo, mas Haley tem um plano e não vai esquecer o que o bad boy ao lado é capaz de fazer. 

A última coisa que Jason esperava era que sua tímida vizinha se lançasse sobre ele como um Rambo por algumas flores em ruínas. 

Depois que ele decide colocá-la sob sua proteção, não pode deixar de notar que ela se encaixa perfeitamente em sua vida.

Agora a única coisa que resta é convencê-la de que isso é algo mais do que um jogo.

Meu Comentário:

Jason e Haley são química pura. Um livro com tom de comédia romântica perfeita.

Haley vem de uma família complicada, ricos e "perfeitos" eles não se importam com seus sonhos e realizações, e sempre estão prontos à critica-la. Salvo é claro, sua linda avó que é um sopro de vida e suavidade.

Com baixa estima, mas decidida Haley aceita seu "breve relacionamento" com Jason tentando ser feliz pelo tempo que puder.

Já Jason é doce e tem na sua mente maquiavélica um plano para transformar seu "pequeno gafanhoto", lhe revelando seu potencial, que ele bem sabe dela ser capaz.

A fome exagerada, gula mesmo, é motivo de muita diversão e ótimas cenas. A família Bradford é realmente incomum e única no quesito comida.

No ápice do livro a falta de confiança de Jason em Haley, e vice e versa cria uma catástrofe, mas rapidamente a autora vai colocando tudo no lugar.

Não conhecia essa autora, mas me tornei fã e esse livro com certeza merece nota 10.

A autora R. L. Mathewson nos introduz a esse pequeno universo com as seguintes palavras:-

Cada bairro, se ele está localizado na melhor parte da cidade ou do outro lados dos trilhos tem uma coisa muito importante em comum: todos eles têm um vizinho que você deseja que você poderia bater na cabeça, jogar na parte de trás do seu tronco, e despejar uma centena de quilômetros dentro da floresta ao mesmo tempo, rindo histericamente e prometendo a si mesmo que desta vez seria diferente, desta vez ele não iria encontrar o seu caminho de volta e você sabe de quem eu estou falando.


É a pessoa que rouba o seu jornal, deixa a caminhada do cão em seu gramado recém-cortado explode sua música em todas as horas da noite, rouba seu local de estacionamento, deixa seu despertador explodir meia-noite e sete e só irrita o inferno fora de fora de você. E se eu lhe dissesse que essa pessoa realmente não foi tão ruim, uma vez que você tem que conhecê-lo e que no momento em que sou feito girando-lhe um conto que não só você vai encontrar todas as suas peculiaridades cativantes, mas que você vai cair a cabeça sobre os saltos no amor com ele? 


O que você diria, então? Não acredita em mim? Bem, acho que só há uma maneira de descobrir. Confira o “Meu Vizinho da série Inferno” e veja por si mesmo.

Para quem quiser conferir é só clicar aqui  e visitar o site da autora.

4 comentários:

Lidy disse...

"A fome exagerada, gula mesmo, é motivo de muita diversão e ótimas cenas. A família Bradford é realmente incomum e única no quesito comida."
Devem ser parentes dos Hart, da Diana Palmeirão. kkkkkkkkkkkkk

Eu gosto muito da ideia, mas mocinha sem autoestima não me atrai. Porém, como tem a aprovação da minha cunhada preferida, eu sei que vou ler.

Bjos

Mara disse...

Cunhada, tb não aprovo mocinha com "baixaestima", no entanto, a Haley é uma mulher lutando por ser feliz, e enfrentar seus medos.

O fato de Jason, ser um suporte tão bom... e você ver a ratinha tímida, se transformando em uma tigresa pronta pra briga é realmente muito bom, e torna o livro uma excelente leitura.

bjos
Mara

Lidy disse...

Hum... Veremos.

Quando é o próximo recesso mesmo? *olha no calendário*

Bjos

Mara disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk boa... vamos olhar no calendário.

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe