Algumas coisas não ficam sepultadas...
Deveria ser a melhor época da vida de Cat Crawfield. Com seu amante morto-vivo Bones a seu lado, ela tem sido bem-sucedida ao defender os mortais de mortos-vivos mal-intencionados.


Mas apesar de fazer de tudo para manter sua verdadeira identidade à salvo de insolentes sugadores de sangue, seu disfarce é afinal desmascarado, colocando-a em terrível perigo. 

Como se isso não bastasse, uma mulher do passado de Bones está determinada a enterrá-lo de uma vez por todas.

Envolta nas artimanhas de uma vampira vingativa, e ainda assim determinada a ajudar Bones a deter a magia letal que está para ser liberada, Cat está prestes a entender o verdadeiro significado de “sangue ruim”.

E os truques que ela aprendeu como agentes especiais não irão ajudá-la. Cat terá que abraçar de uma vez por todas seus instintos de vampira de forma a salvar a si mesma – e Bones – de um destino pior do que a sepultura.

Meu Comentário: Cuidado alguns comentários são Spoiller

Esse é o terceiro livro do Bones. 

Fico imaginando o que posso dizer para expressar meu entusiasmo, sem ser considerado um Spoiller do mal?  

Confesso que li no conta-gotas e que provavelmente, irei repetir o que a maioria das leitoras disseram:-

"O livro é eletrizante, assustador e surpreendente."

Mencheres, o Grande Sire mostra um lado oculto, quase humano e apesar de entendê-lo, não me conformei com sua fraqueza.

E, para mostrar que não sou a única a ter essa opinião em um trecho do livro quando questionada Cat dá a resposta prontamente aprovada por Bones e também minha opinião, numa estirada só.

Vlad Tempesh aparece e realmente é um furor ambulante, despertando ódio, admiração e respeito tudo ao mesmo tempo.

Denise e Randy também estão por aqui e como eu já desconfiava pela resenha da Tonks, há uma perda dolorosa e o leve indício de um novo romance, que eu quero muito ler.

Como já devidamente avisada pela Tonks, aqui constatei várias baixas, perdas que nos magoam, mas entendemos que esse é o resultado de uma guerra.

Bones nos prega um susto daqueles e apesar de saber que não poderia acontecer, meu coração doeu e chorei tristemente com a Cat.

A mãe da Cat nos mostra finalmente que está viva, que é humana... Se rendendo ao doce charme do Ghoul Rodney e sendo pega no flagra por Bones e Cat.

A vilã Patra é algo que eu definitivamente nunca chegaria perto, e algumas cenas produzidas por ela são assustadoras o bastante para disparar o coração.

Sempre tive medo de filmes com esse gênero, mas depois de ser apresentada a "Lothaire" e ao Universo Night Huntress, sei que não há volta e vou querer a série até o seu final.

Agradecimentos especiais à Andrea Jaguaribe por me apresentar a Bones e Cat.

Apesar de ter o livro 4 no gatilho, vou esperar um pouquinho para ler, pois me recuso a ficar sem um Bones de reserva me esperando como próxima leitura.

Cunhada Lidy, sorry pela demora nas resenhas, e gracias por me fazer ler "Lothaire" e falar tão bem do Bones.

Absolutamente nota 10, visto que não tem nota maior.

Trilha Sonora The Civil Wars- The one that got away (essa música fala de como sente falta de como ele a queria).

Clique aqui para ler resenha da Tonks, no blog Romances in Pink.

Para ver resenha dos outros livros da Série já resenhados Clique aqui

3 comentários:

Lidy disse...

Ah, cunhada. Ótima resenha, como sempre. Ainda não me conformo que a série tenha acabado!

Agora, se quiser me agradecer... leia O Raphael. Você sabe qual. kkkkkkkkkkkkkkk E não vou desistir, porque aquele é um mocinho que merece ser saboreado em toda sua glória.

Bjos

Mara disse...

Bones é perfeito!

Vou ler o Raphael eu sei quem...rs Prometo!

bjos
Mara

Lidy disse...

Promessas... rsrs

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe