Um verdadeiro amor é capaz de resistir ao tempo? Desejado por todas as mulheres que o cercavam, o doutor James Morrell é um homem atraente, porém com uma profunda cicatriz no coração. 

Obstinado pelo trabalho em um dos maiores hospitais de Londres, sua vida privada é um mistério difícil de ser revelado. 

Até que um dia, após um terrível acidente, uma mulher desconhecida dá entrada na emergência seriamente ferida… e precisando ser ressuscitada. 

Para James, Lorna McClelland era mais do que uma paciente em estado grave. Era a parte mais importante de sua alma… E que agora retornava a ele em busca de vida.
 

Meu Comentário:
 
Aproveitando a promoção da Harlequin, baixei e comecei a leitura desse livro imediatamente. E afirmo, não me arrependi.

Fazia algum tempo que não lia livros em que o cenário eram hospitais, e James logo nas primeiras linhas me enfeitiçou, sua dor tão transparente ainda que oculta, seu instinto tão aguçado, seu carinho tão latente.

Seu amor eterno!

Carol Marinelli costurou a trama com maestria, e a cada página pude sentir a dor e o sofrimento tanto de James, quanto de Lorna.

Lorna cresceu nesses dez anos de separação, gostei de sua adquirida maturidade, de suas respostas, de sua coragem. E confesso, me diverti muito no modo como ela classificava os beijos de James com "apelidos".

Me lembro bem de três:-

Era o beijo lento deles.
Tinham vários tipos diferentes de beijo, mas esse era o seu lento
delicioso. Vagaroso, frouxo. Um se deliciava com o outro, sem pressa
de se mover nem de recuar, saboreando. E como saboreavam…
Desta vez, era o beijo táxi, aquele em que era quase impossível
se dirigir. Sendo assim, ou tinham que correr para um hotel, ou,
como já fizeram certa vez, chamar um táxi, pois James não seria capaz
de manter as mãos no volante para a viagem de volta para casa.
Ele a beijou, um beijo para o qual ela não tinha
nome, um beijo que jamais havia experimentado até então.
Tinha o gosto de finais e de inícios, de passado e de futuro, de
amor e de paixão. Mas havia também outro ingrediente, e, quando
voltaram para dentro, Lorna compreendeu o que era.
Esperança.
Os detalhes estão presentes, e são tão encantadores e densos que admito ter chorado em mais de uma ocasião. Principalmente no mistério do chaveiro com a letra "L".

A cumplicidade das amigas ocultas (tipo cupido, mesmo) Pauline e May, cria a atmosfera de um conto de fadas, e apesar da trama ser bem real e dramática, o final é perfeito.

Amor Eterno e Felizes Para Sempre, são minhas maiores alegrias.

Nota 10.

Ps. Admito que ainda me surpreendo com as coincidências, li esse livro ao som de Talk - Kodaline, sou péssima em línguas e quando acabei de ler o livro... fui atrás da tradução... pois bem... é realmente a música de James e Lorna.

6 comentários:

Lidy disse...

Eu nunca li nada da Carol Marinelli, acredita? E apesar de ter um pé atrás com livros de médicos/hospitais (por causa desse aqui), eu fiquei curiosa sobre esse aí. Preciso saber mais sobre esse tal de beijo táxi kkkkkk


Bjos

Mara disse...

Cunhada... esse livro é um dos melhores... gostei muito e os beijos... ri demais... rsrs

Só posso afirmar que o beijo taxi é de tirar o folego...rs

bjos
Mara

Lidy disse...

Cunhada, eu vou ter que ler esse livro... e esse recesso de Copa que não chega!!!

Esse beijo táxi parece uma coisa... né? rs

Bjos

Suelen Mattos disse...

Olha, eu baixei esse livro há um tempinho (já tinha sido disponibilizado), mas ainda não li. Não sabia que era fofo assim!
Adorei o "beijo táxi", morri de rir aqui imaginando a cena... kkkkkk
Vou ler sim, com certeza!

=)

Suelen Mattos
______________
ROMANTIC GIRL

Mara disse...

Oi, Suelen...

Leia sim, o livro tem pontos dramáticos, e eu admito que chorei... mas, a Lorna é ótima e os apelidos dos beijos é muito perfeito!!!!

bjos e boa leitura!

Mara

jane cristina aquino disse...

Já tinha lido esse livro, gostei muito.

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe