A assistente pessoal Adriana Righetti está familiarizada com escândalos.

Mas o príncipe Patrício consegue se superar! 


Seus casos infames estão nas páginas de todos os jornais.
A tarefa de manter seu nome real fora das manchetes até o casamento do irmão dele é uma verdadeira missão impossível.

Especialmente porque Patrício resolveu tirar Adriana do sério! 

Contudo, nos bastidores, ela percebe que a postura relaxada dele é apenas fachada. 

Então começa a imaginar se o príncipe rebelde que todos conhecem é realmente quem parece ser…

Meu Comentário:
 
Admito que o fato de "Pato" ser rebelde, foi o motivo de eu começar essa leitura. No entanto, quando eu vi a capa original do romance fiquei um tanto "curiosa"...rs.
 
Acho interessante ver como uma autora consegue redimir um playboy completamente envolto em escândalos, e com um apetite sexual completamente fora dos padrões dos nossos ideais, e torná-lo um homem monogâmico e dócil.
 
É claro, que pela sinopse esperamos que Patrício não seja realmente um "vilão", mas até chegarmos ao âmago da questão, teremos muito trabalho para entender seus motivos, se é que eles existem, e se nós os julgaremos válidos e justificáveis.
 
Na primeira cena do livro Adriana pega "Pato", na cama com duas mulheres, e sim, ele a convida para a "festinha".
 
Sim, meu estômago se retorceu, e decididamente eu não me vi perdoando tal mocinho, nem aceitando suas desculpas e arrependimentos.
 
A verdade é que "Pato" tem seus motivos, eles são obscuros, envolvem outras pessoas e como ainda estou em processo de digestão, não posso afirmar com todas as letras... que é um motivo válido ou justificável.
 
Adriana, tem um passado a assombra-la e isso irrita um pouco, pois ela quer ser a "Sra. Certinha" da família... No entanto, as mulheres Righetti tradicionalmente são as "amantes" da família real, e a pobrezinha quer quebrar a regra. Mas, andando para cima e para baixo com o príncipe da Sedução... é um pouco difícil.
 
Para ficar mais dinâmico, ela é na verdade apaixonada pelo Príncipe Herdeiro, seu ex-chefe e o coloca em um pedestal. Só para descobrir que ele é tão ou mais bastardo do que "Pato".
 
Nem preciso dizer que a cena, em que ela descobre a verdade sobre o seu herói e traumatizante né?
 
Patrício apesar de ser o "bad boy" tem lá seus momentos... e num desses ficou a frase mais marcante do livro:-
" — Você quer me amar, Adriana? — A voz era rude e impaciente e saía do lugar do qual desistira havia tantos anos: do coração que apenas ela parecia conseguir atingir; mas não permitiria que ela se escondesse. — Então, me ame. Faça doer. Torne seu amor ciumento, possessivo e exigente. Torne-o real ou esqueça."
Sim, Adriana dizia que o amava, mas que não o impediria de seguir sua vida... Só pela frase percebemos o quanto "Pato" é único né?
 
Admito que não vi possibilidade de um final feliz, mas de maneira inusitada a autora conseguiu um final diferente e que me agradou.
 
Enfim, boa leitura.
 
Nota 8 .

6 comentários:

Lidy disse...

"— Você quer me amar, Adriana? — A voz era rude e impaciente e saía do lugar do qual desistira havia tantos anos: do coração que apenas ela parecia conseguir atingir; mas não permitiria que ela se escondesse. — Então, me ame. Faça doer. Torne seu amor ciumento, possessivo e exigente. Torne-o real ou esqueça."
O_O
G-zuis. Onde eu acho esse moço? Se a boba da Adriana não quer, EU quero.

Cunhada... mel dels, onde você arrumou essa preciosidade? Deixa de ser má e perdoa o rapaz... kkkkkkkkkk

Bjos

Mara disse...

Cunhada,

Foi realmente impossível não postar essa frase, e o "Pato" é perdoável no final das contas... Ou, não teria atingido nota 8.

Bjos


Lidy disse...

Não adianta perdoar só 80%, cunhada, o perdão tinha que vir em sua totalidade. Ui! rs

Bjos

Mara disse...

Ah, tah!

Leia as cenas de menages... e o tanto que ele apronta e veremos se não tenho direito aos 20% de reprovação...rs.

Além disso... o Final não é o que estamos acostumadas... e apesar de entender e aceitar, porque é bem coerente com a trama ainda ainda... não dá um 100% em estrelas...rs.

bjos

Lidy disse...

Hum, sei...

Não sei se consigo ficar zangada com ele pelos menages... pois essa Adriana parece fazer muita hora com a cara dele... desde que o menino se mantenha fiel depois que começar a ter algo com ela, o passado não o condena. rsrs Mas eu vou caçar esse livrinho pra ler no recesso de Copa. :D

Bjos

Mara disse...

:) Vale a pena Lidy...

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe