Leander Knollis, conde de Charrington & Judith Rossiter

Inglaterra, Século XIX

Unidos por conveniência... ou por uma inesperada paixão?

Cansado do trabalho diplomático, Leander Knollis sonha com um lar estável e uma vida tranqüila. 


Mas sendo um homem que se julga imune às emoções da paixão, ele quer encontrar uma mulher inteligente e culta, que aceite um casamento de conveniência. 

E a candidata perfeita é Judith Rossiter, uma jovem viúva devotada à memória do marido e que jamais entregará o coração a outro! Judith não pode recusar o inesperado pedido de Leander, embora a proposta a deixe apreensiva. 

Por que um nobre, rico e bonito, proporia casamento a uma viúva sem um vintém e com dois filhos? Pensando bem, até que a condição de Leander é fácil de cumprir... Pelo menos é nisso que ela acredita, ao fazer os votos nupciais... 

Meu Comentário:

Leander tem senso de humor, algo raríssimos de se achar em um homem. E como todas sabem é difícil resistir a um homem com senso de humor.

É um tema leve e a história flui com facilidade. Ele quer se casar, mas não quer se casar com alguém que espere amor da relação.

Ela é viúva e tem dois filhos, um menino de 11 anos e uma menina de 6.

Tem uma cena linda em que a Rosie, filha da Judith chama o Conde de papai Leander.

Leander acha que Judith ainda ama o esposo morto, no entanto, ela na verdade esconde um segredo e tem medo de o revelar, e por isso, mantém uma certa "distância".

Ainda bem que o Leander é danadinho e sempre chega junto.

É um livro nota 10 e super vale a pena a leitura.

0 comentários:

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe