Nas sombras da noite, em Caldwell (Nova Iorque) se desenrola uma sórdida e cruel guerra entre os vampiros e seus carrascos.

 A Irmandade e seus caçadores e os assassinos. E existe uma Irmandade Secreta de seis vampiros guerreiros, os defensores de toda a sua raça.

Nenhum deles deseja aniquilar a seus inimigos com tanta ânsia como Wrath, o campeão da Irmandade da Adaga Negra.Wrath, o vampiro de raça mais pura dos que povoam a terra, tem uma dívida pendente com aqueles que, há séculos, mataram seus pais. 

Quando morre um de seus mais fiéis guerreiros, deixando órfã uma jovem mestiça, ignorante de sua herança e seu destino, não resta a ele outra saída senão levar a bela jovem para o mundo dos não mortos.

Traída pela debilidade de seu corpo, Beth Randall se vê impotente para resistir aos avanços desse desconhecido, incrivelmente atraente, que a visita toda a noite, envolto nas sombras. 

Suas histórias sobre a Irmandade a aterrorizam e fascinam... E seu simples toque provoca chispas de um fogo que pode acabar consumindo a ambos.

Meu Comentário:

Mais um Clube de leitura do Grupo ALMAImortais no Facebook, infelizmente esse não pude comparecer online. No entanto foram vários comentário antes e após o encontro online.

Realmente até ler esse livro, que é o primeiro da série, apesar de ter amado Rhage e Zsadist, não me sentia conectada. Aqui temos o princípio e sem sombra de dúvida o Rei Cego me fisgou completamente.

Vamos ao livro:-


Interessante ver como a multidão se separa à simples passagem de Wrath. Chega a ser impressionante.

1,95 de puro terror vestido de couro. Cabelo longo e negro com uma mecha personalizada de M sobre a testa. Óculos escuros para ocultar olhos que jamais foram vistos. Ombros largos, rosto aristocrático e brutal. Um Rei por direito, um guerreiro convertido pelo destino.

Uma afronta a Ward matar o Darius logo no comecinho, eu realmente não aprecio essa mulher, tanto quanto não gosto da VE.

My Sacrifice - Creed música pro Wrath quando sabe da morte do D.

With Arms Wide Open - Creed Essa música me lembra o pedido de Darius a Wrathouvi enquanto o Darius falando do que deve ser feito pra salvar a Beth.

A carta de D. com as instruções finais é bem concisa, seu desejo bem claro.

“Lamento que o final tenha chegado tão logo.” pag. 27

E a reação do Wrath, se o caso não fosse trágico seria cômico.

“Filho de cadela” – Murmurou Wrath.

Butch invadindo o apartamento de Beth está muito macho, confesso que depois de vê-lo no livro do Rhage e do Z, achava ele muito “boiola”...rs... acho que antes de andar com V o “duro” policial ainda tinha salvação.

As credenciais de Marissa já não eram boas, mas o trecho que fala sobre como o irmão alivia ela nos tempos de "necessidade" me deu a impressão de que cometiam incesto, e me desanimou ainda mais.

A prisão do Wrath efetuada pelo Butch é explosiva, admito que meu sangue se agitou, e eu realmente tive vontade de ser a Beth e dar uns socos na cabeça dura do Butch.

Wrath matando a sede em Marissa é chocante, e a descoberta da songa sobre a dura verdade é digna de pena. Oh! existência prosaica dessa Marissonsa.

Gostei da teoria de Wrath sobre o que nós mulheres queremos, ele até tem uma Sigla pra isso...rs.

ATC (Amor, Ternura e Cuidado).

Aprovado meu Rei!

"Seus olhos eram da cor mais extraordinária que tinha visto nunca. Um verde pálido
resplandecente, tão claro que era quase branco. Emoldurados por umas grossas e escuras pestanas, brilhavam como se alguém tivesse aceso uma luz no interior de seu crânio. Então se fixou em suas pupilas e se deu conta de que não estavam bem. Eram como diminutos alfinetes negros, desfocados. Acariciou seu rosto.
- Seus olhos são formosos. "

Wrath é muito corajoso, mas não poderia esperar nada menos de um Rei né? Conversar com a besta de Rhage e pedir que lhe deixasse voltar... impressionante.

A apresentação de Z e Beth é no mínimo original, e o fato de Z se mostrar arrependido quando descobre que ela é filha de D. é no mínimo bizarro.

Wrath emocionado com o cuidado de Beth à Rhage, depois de uma volta da besta é uma cena digna de destaque.

A noite em que Wrath confessa o horror que foi ver o assassinato de seus pais, e a forma como o silêncio impera, sem toque, para finalmente Beth mostrar quem realmente está no controle. Cena absolutamente perfeita!

A apresentação de Butch aos moços, realmente é hilária e muito violenta, dei ótimas risadas e me preparei para começar a aventura... rs, como se já não tivesse participado de duas delas...rs.

Na hora da transição o desespero de Wrath quando não consegue trazer Beth de volta, gritando-lhe o amor, é de sangrar o mais fortes dos corações.

O cuidado de Wrath com Beth nesse momento é bonito de ver, e o pedido de casamento um adicional pra lá de charmoso.

Ver o começo de Butch e Marissa foi bom, pra poder entender e quem sabe até me empolgar com o 4º livro da série.

Beth aparecendo na sala de jantar e interrompendo os meninos, esperando o pior de Wrath, apenas para ser surpreendida pela ternura de seu Rei, é mágico.

A cerimônia de casamento é singular, linda e digamos dolorosa.

"Rendendo aquela comemoração,os irmãos pareciam uma só voz, um único e poderoso ser.Então, uma voz forte começou a se sobressair entre  as demais, entoando as notas cada vez mais altas. O som do tenor funcionava tão claro, tão puro, que arrepiava a pele, era como um cálido desejo no peito. As doces notas  voaram até o teto com toda sua glória, convertendo a estadia em uma catedral e aos irmãos em seu altar.
Fazendo descender o céu tão perto para roçá-lo. Era Zsadist.
Cantava com os olhos fechados, a cabeça para trás e a boca completamente aberta.
Aquele homem coberto de cicatrizes, e sem alma, tinha a voz de um anjo. "

Já nesse trecho acima o Z mostra o porque de sermos todas apaixonadas pelo guerreiro.

Thor e Wrath acreditarem que Z seria capaz de trair o Rei, machucou o meu coração, imagine o de Z.

Penso eu que o Godzilla de Rhage é apenas um gatinho diante da fúria do Rei Wrath em resgate de sua rainha, por seus rugidos ao chegar no celeiro.

A coragem da Rainha Beth empunhando a adaga contra o pitbull é impressionante.

Amor puro capaz de sobreviver, reviver e viver... Wrath e Beth.

"Estava vivo, E ela também. Wrath começou a chorar. "

Quando finalmente Wrath reage, Beth sai do quarto pra encontrar a todos meio dormitando do lado de fora e Z de guarda. Trecho belíssimo:

"- Já despertou.
- Sabia que ia viver.
- Como sabia?
Seu lábio levantou como um grunhido, como se fosse  fazer alguma piada. Mas logo
pareceu conter-se. Olhou-a fixamente, seu rosto coberto de cicatrizes parecia ausente.
- Sim, Beth. Sabia. Não existe nenhuma arma que possa separá-lo de você. "

O pedido de desculpas do Rei ao Z, foi fraco. Mas, Z é forte o suficiente para sobreviver a isso.

A aceitação de Tohr no lugar de Wrath, é uma cena cômica e digna de ser citada:

"- Então, estão com o Tohr ou não? - perguntou ao grupo.
- Sim - disse Rhage - Eu não tenho problema.
Vishous e Phury assentiram com a cabeça. - Z?
O guerreiro colocou os negros olhos em branco.
- Vamos, homem. A mim o que me importa? Você, Tohr,Britney Spears.
Wrath riu.
- Isso foi uma piada, Z? Depois de todo este tempo,encontraste seu senso de
humor? Diabos, deu-me outra razão para viver.
Z ruborizou e resmungou um pouco enquanto os outroso repreendiam.
Wrath respirou profundamente.
- Irmãos, há algo mais. Subirei ao trono. Tal como  contei ao Tohr, precisamos nos
reconstruir e infundir novas forças a nossa raça. "

O fato de Wrath finalmente assumir o trono é a promessa de um novo tempo para a Irmandade.

O encontro de Darius com a Virgem Escriba me deu arrepios, além de odiar essa mulher, tenho medo de suas concessões.

Os arranjos finais para a nova residência da Irmandade foi de aquecer o coração.

Livro nota 10.

P.S. Sinto-me como se começasse agora, ainda não me sentia parte deles, não até ler o começo e claro o livro do Rei. Um marco. O início de tudo.

4 comentários:

Lidy disse...

Cunhadaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!

Que mara!!! Arrasou!

O Wrath é fora de sério, né? A Beth é perfeita para ele! E a Marissa... coitada, essa é um caso perdido mesmo.

"Uma afronta a Ward matar o Darius logo no comecinho, eu realmente não aprecio essa mulher, tanto quanto não gosto da VE"
Não é? Afffff! Agora vc sabe por que gosto tanto do Darius, né? O homem era perfeito... e morreu, assim, sem mais nem menos. Argh! Eu preferia que ele tivesse vivido e fosse o cupido de Wrath e Beth - e dos outros Irmãos... kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Excelente resenha!

Bjos

Mara disse...

Oi Cunhada!

Ficou feliz que tenha aprovado minha resenha, eu achei um tanto exagerada, mas não resisti e comentei o livro todos, com muitos trechos citados...rsrs.

Realmente o Darius é ótimo, e saber qual foi o preço pro nosso principe guerreiro voltar, me dá ganas... e tento me controlar...aff

Bjos
Mara

Lidy disse...

Cunhada!

Você sabe que sou viciada nas suas resenhas, né? rs

Exagerada? Que exagerada que nada, ficou perfeita! Até porque é difícil expressar tudo que o Wrath causa com uma ou duas frases. hehehe

O Darius... paga um preço... mas eu acho que ele paga mais que "um" só, sabe? Só as lembranças da "vida" dele são terríveis que só. Afff! Odeio a VE!

Bjos

Alexis Leehlan disse...

Olha eu caindo aqui. Demorei né? Mas cheguei!!
Mara arrasou, como sempre!!!
Sim, o Wrath é fora de série. E realmente a gente só se conecta mesmo com a IAN através dele, dai a importância de ler na ordem, mas vc sabe... a gente faz bagunça mesmo, kkkkk.
Adorei as citações!!!

Bjus

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe