Meu Amor, Meu Inimigo

Inimigos jurados... Destinados ao amor.

O barão Mathieu Fitz Autier esperava alguma resistência ao reivindicar o domínio saxão que conquistara em batalha. Porém, jamais esperaria que a senhora daquelas terras tivesse coragem de enfrentá-lo... com uma flecha apontada para sua cabeça!

Lady Aelia vira seu mundo ruir quando os normandos tomaram seu amado lar. E o pior: ela se sentia atraída por Fitz Autier, seu maior inimigo! Ela não sucumbiria à paixão pelo implacável guerreiro, não quando era obrigada a se render a um normando. Mas uma jornada por terras assoladas pela guerra testaria ambos muito além do que poderiam imaginar...

Meu Comentário:

Tirando o fato do nome do meu Lord estar errado...rsrs. O livro é maravilhoso.

A história de amor é linda e sinceramente não parece possível ter um final feliz.

Margo surpreende e faz um final extremamente belo, movimentado e o melhor de tudo... Feliz.

Fitz Autier merece o título de TDB da vez, mas ter Anvrai d’Arques, ainda que aqui atenda pelo nome de Auvrai d’Evreux, de coadjuvante é tudoooooo.

Na minha humilde opinião... Nota 10. Super vale a pena!


Refém do Desejo 
El Marido Perfecto (espanhol) sem cortes
 

Inglaterra e Escócia, 1072

Sua vida estava nas mãos de um homem que ela não ousava amar...

Isabel Louvet é bonita, inteligente, cobiçada. Mas estas qualidades não a poupam da brutalidade dos escoceses que atacam o castelo de seu pai na noite em que ela escolheria um noivo. As festividades transformam-se em derramamento de sangue e terror. Isabel é raptada e entregue a um líder escocês para servir-lhe de escrava... ou coisa pior.

Anvrai d'Arques traz no rosto as marcas das batalhas que enfrentou por lealdade a seu rei. Ao tentar salvar a vida de Isabel, Anvrai é capturado e feito prisioneiro. A doce Isabel desperta em Anvrai uma ardente paixão, embora o valente guerreiro não ouse esperar que seu sentimento seja correspondido. No entanto, ao se aventurarem numa fuga arriscada por aquele país à beira do conflito, Anvrai descobre o brilho do desejo nos olhos de Isabel. Perseguidos por inimigos implacáveis, Isabel e Anvrai têm de enfrentar uma árdua batalha para salvar a si mesmos, seu povo e um amor que tem o poder de libertá-los para sempre!


Meu Comentário:

Anvrai d’Arques teve uma infância difícil, aos 8 anos foi brutalmente mutilado, perdeu um olho e ficou com a face esquerda cheia de cicatrizes, além do globo aonde devia estar o olho vazio.

Cresceu sendo forte, mas acreditando ter falhado em não impedir o assassinato da irmã e da mãe, mas sinceramente o que um menino de 8 anos poderia fazer contra bárbaros guerreiros experientes?

Quando se inicia esse livro ele está com 27 anos, está numa festa na fronteira com a Escócia representando seu melhor amigo e suserano, junto aos nobres.

Quando vê a jovem Isabeau em meio aos lords “perfeitos” se encanta, mas sabe que jamais teria uma chance, já que nenhuma mulher se aproximaria dele de livre e espontânea vontade.

Num ataque inimigo Isabeau é seqüestrada junto com o noivo por ela escolhido, e Anvrai parte para resgatá-la.

Isabeau é a mocinha ideal para Anvrai, forte, corajosa e destemida meio que salva o Anvrai também e eles partem tentando voltar para as terras de seu pai.

Nesse ínterim como não poderia deixar de ser ela se apaixona por Anvrai, mas ele se recusa a aceitá-la.

Na jornada para casa muitas coisas acontecem, e eu confesso que tive vontade de bater no noivo escolhido por ela, Anvrai no entanto se revela cada vez mais encantador.

Isabeau doma a fera e consegue que Anvrai comece a usar o tapa-olho, com certeza esse episodio é um capitulo à parte. Apesar do tapa-olho ocultar um pouco das suas cicatrizes, somente um grande amor poderá lhe curar as cicatrizes da alma.

O final é lindo e surpreendente. Mas Margo não nos dá o tão esperado Epílogo e por isso fiquei com gosto de quero mais.

Para quem quiser conhecer um pouco mais de Anvrai, é só Clicar aqui para ver o post especial que fiz do meu lord amado.

Enfim, esse livro é um dos intocáveis e merece nota 10.
Feita para Amar

 Inglaterra, 1072


Prisioneira apaixonada...

Criada em um convento, Kathryn de St. Marie aprendeu que render-se ao desejo por um homem é pecaminoso e proibido. Apesar disso, a bela normanda sonha em viver um grande amor. Mas o destino cruel interfere quando ela é capturada por um grupo de bárbaros escoceses, e logo em seguida, de uma forma bem mais branda, quando é resgatada por Edric de Braxton Fell, um homem orgulhoso e amargurado, deposto de seu cargo pelo governo normando.


Embora despreze os normandos, Edric percebe que Kathryn é diferente, gentil, generosa e dona de uma sensualidade envolvente. Tendo a reputação manchada pela captura, Kathryn não pode mais voltar para sua gente e ele é o único que poderá ajudá-la. Agora, o futuro dela repousa nas mãos fortes de Edric... e num sonho por longo tempo acalentado, de uma sedução perfeita e uma paixão arrebatadora...

Meu Comentário:

Como não poderia deixar de ser foi ótimo, está na minha lista de prediletos.

O livro foi super bem traduzido, nem um pouco mutilado, pois tenho uma tradução original e não tem constatei nenhuma omissão, nem mesmo nas cenas hots.

Edric de Braxton Fell é surpreendentemente sedutor e insaciável... Afff por isso no título original era “A Sedução Perfeita”... E Kate realmente apesar de falar em ir para o convento, com certeza foi “Feita para Amar”... Rsrs.

No livro “Refém do Desejo”, percebi algumas resumidas, nada que comprometesse a história, tenho a impressão que Margo gosta muito de deixar para nossa imaginação, pois quando todas as peças se encaixam ela simplesmente termina o livro, não nos narra alguns momentos felizes... (e eu confesso que sinto falta disso), principalmente porque esperava ao menos que meu amado “Lord d’Arques” fosse citado nesse segundo livro.

Enfim, se vocês gostaram de “Refém do Desejo”, podem ler sem medo... Vão Amar!
Nota 10.
Curiosidades

Mathieu

Achara-o bonito de longe, mas agora que podia ver suas feições e os braços maciços e peito nus admitiu que havia mais em Fitz Autier do que um rosto bonito. O nariz tinha uma leve saliência, o que indicava que fora quebrado. Uma cicatriz fina marcava sua testa e, a partir daquele dia, teria para sempre uma lembrança de sua flecha na face.

Como podem perceber pela descrição a própria mocinha... uma arqueira de primeira marcou a face do lindo Mathieu... Respondendo a perguntas... sim Mathieu tem cicatriz...rsrs


Anvrai 

O aspecto de Anvrai d'Arques era chocante. Mesmo os que não o conheciam, teriam ouvido comentários a respeito. O lado esquerdo do rosto dele era marcado por cicatrizes, e a órbita vazia que antigamente abrigara um olho causavam repugnância.

Fazia muito tempo que Anvrai aprendera uma lição amarga. Nenhuma jovem, da mais simples à mais atraente, poderia se interessar por ele. A não ser, era evidente, as que visavam uma generosa remuneração.

Qualquer homem poderia apreciar a beleza de uma jovem, sonhar em tocá-la ou mesmo em beijá-la. Se Anvrai tomasse atitude semelhante, seria chamado de ogro. Por esse motivo nunca lhe ocorria participar de danças ou festas.

Edric

O impetuoso guerreiro de cabelos negros que matara o chefe tribal escocês aproximou-se de Drogan, sem permitir que o olhar glacial daqueles olhos azuis descansasse em Kathryn. Era alto, com ombros mais largos do que qualquer outro homem que ela já vira na Normandia ou na Inglaterra, e feições belas marcadas apenas por uma estreita cicatriz branca que cortava a linha escura da sobrancelha.

Se a visão da compleição física forte e máscula a fez parar, foi a expressão rude que provocou um sobressalto em seu coração. Embora o homem estivesse com a barba por fazer, Kathryn podia ver a linha dura do queixo, os tendões encordoados do pescoço. O nariz era reto e firme, a testa enrugada de preocupação. Ou talvez de raiva.

Edric como pode ver pela descrição é um homem de beleza rude... e com cicatriz e um temperamento... ui... daqueles...kkkkk

0 comentários:

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe