Emily Cordélia Mason Brockinger era uma dama nascida e criada em Boston...Por isso ficou completamente surpreendida com a oferta vergonhosa feita por Cloud Ryder.

Ele a levaria em segurança para a casa de seu amado irmão no Vale San Luis, mas ela teria que dividir sua cama durante toda a viagem.

Emily não tinha escolha a não ser aceitar os termos de Cloud. E não havia maneira de controlar a sua resposta à aparência viril do Cherokee. O caminho era cheio de obstáculos e os perigos só aumentavam a atração que sentiam.

Ao longo de sua vida, Cloud evitou compromisso, mas agora a única maneira de manter Emily segura é abrir o seu coração, mas amar uma mulher com paixão é dar-lhe o poder de quebrá-lo. . .

Meu Comentário:

Andava me sentindo muito orfã de Hannah Howell. E diga-se de passagem, sou apaixonada por seu estilo de escrita e por suas mocinhas espertas e ardidas.

Quando vi no GTR, o livro da Hannah Howell traduzido por fãs, fui correndo ler e como sempre não me decepcionei.

Ahhhh, quero de público agradecer de coração o lindo trabalho do grupo GTR

Vamos à trama:

Hannah estava inspirada quando criou Cloud Ryder... abusado, sedutor e mega mulherengo.

Quanto à Emily, só posso afirmar que ela é bem esperta, e muito corajosa.

É claro, que um livro de Hannah Howell sempre vai ter uma grande família, leia-se clã; e óbvio algumas almas perdidas como o orfão Thornton e a forasteira escocesa de cabelo vermelho Giorsal.

Emily é corajosa e destemida, quando descobre o real caráter do Cloud continua firme, ela foi enganada e "usada", mas convenhamos a garota pegou gosto pelo danado do cafajeste e já que estava "perdida" mesmo, porque se lamentar...

Admito que esse é o principal motivo de eu amar as mocinhas da Hannah, não todas claro, há realmente algumas exceções, mas no geral elas são inteligentes e não se deixam abater por artimanhas, nem se deixam vencer pela teimosia dos "maucinhos"...

A cada parada no trajeto, tínhamos uma verdadeira guerra ao enfrentar as "desprezadas" do Cloud, só posso dizer que a Emily realmente teve um bom combate durante a jornada.

Enfim, a volta para casa que deveria ser o "Gran Finale", acontece no meio do livro e daí por diante as surpresas e os obstáculos não dão trégua.

Com um pequeno segredo revelado pelo indiscreto Thornton, Cloud ganha as armas necessárias para fazer o que realmente queria com Emily, torná-la sua legítima esposa.

A cena de Clou e Emily indo se casar na cidade, contrariando o grande banqueiro e a própria "família" da Emily, é digna de nota. 

Gente...!!! o Cloud provoca toda a cidade, e as mulheres se "matam" quando vêem que perderam o "garanhão" da cidade... :)

A cena do "desmaio" do Cloud é o comentário predileto de nossa pequena vermelha Giorsal para deixá-lo irritado e uma das cenas mais hilárias do livro.

Admito que amei a família Ryder, e claro quero livros com todos... Wolfe, Thunder e Skye. Mas, principalmente com Temptest Mason Ryder e Thor Pentrayne Ryder.

Como não poderia deixar de ser... o livro tem um acontecimento trágico e dramático, e claro, eu apesar de saber que tudo daria certo, fiquei sofrendo com toda a família, principalmente com Cloud.

O final é perfeito e o livro é um nota 10 com absoluta certeza.

A música que me acompanhou nesta leitura foi Take me home - Jess Glynne





4 comentários:

Lidy disse...

Como assim, mocinho que desmaia?

Eu tenho esse livro aqui... mas nunca li. Hum... confesso que, frente aos Murray, os livros faroeste/americanos da Hannah não me interessam... é muita fuga em estradas poeirentas pra uma pessoa só... e falta aqueles escoceses deliciosos com aqueles espadões enooooooooooooooooormes... mas na verdade é cisma minha com o tema mesmo... Não gosto de faroeste, mas Hannah é Hannah, né? rs

Só fiquei curiosa com o nome... o mocinho é meio índio?

Ótima resenha, cunhada!

Bjos

Mara disse...

Sim, Hannah para mim é Diva!

Sou fã de qualquer gênero que ela escreva... sim a família Ryder tem sangué indígena, e com certeza eu não senti falta dos escoceses... já que a família Ryder e até o irmão da Emily casado com uma megera, são excelentes colírios...

Voltando à velha forma!

Bjs
Mara

Lidy disse...

Irmão casado com megera merece se tornar viúvo e ganhar um livro. Só dizendo...

Bjos

Mara disse...

Então, cunhada...rs. Parece que você e a Hannah têm a mesma inspiração... kkkkkkkkkkkkkk

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe