Até mesmo nos campos abertos do Texas segredos encontram um lugar para se ocultarem, como no coração de Gloryanne, uma mulher tímida, mas determinada, ou sob a couraça de Rodrigo Ramirez, um homem enigmático que a atrai de um modo como nenhum outro havia conseguido.

Para alguém atormentado como Rodrigo, a doce inocência de Gloryanne era uma tentação difícil de resistir.

 Porém, mesmo com o perigo o espreitando a cada momento, ele a pediu em casamento. 

Tornar-se seu marido seria somente o disfarce perfeito para concluir sua missão? Ou ainda haveria uma chance de realizarem seus desejos mais secretos?

Meu Comentário:

Foi preciso muita "Coragem" para ler esse livro, afinal foram tantas críticas e as revoltas inspiradas por essa história que admito tive medo de lê-lo.

No entanto, tinha muita curiosidade também e nessa última remessa, Cortesia da Andrea Jaguaribe, o Rodrigo Ramirez chegou às minhas mãos e claro, que eu o passei na frente da fila enorme de livros que tenho para ler.

Vamos ao livro:-

Rodrigo Ramirez ainda chora a perda de Sarina e Bernadete para Colby Lane e é nesse momento que a Glory aparece na vida dele. 

O erro mais comprometedor desse livro é a falta de confiança, afinal nenhum relacionamento sobrevive em meio a tantas mentiras. E tanto Rodrigo quanto Glory escondem muitos segredos. 

No entanto, até a página 200 e alguma coisa não achei o Rodrigo pior do que o "Avassalador", ou o próprio Colby Lane em "Forasteiro", e até estava achando um pouco exagerado tantas críticas, afinal Rodrigo é uma criação Diana Palmer e ser "Ogro" está na essência, no DNA dos meninos, e esse é um dos motivos de amarmos odiar os cowboys e "heróis" da titia Palmeirão.

Mas eis que aí, o Rodrigo acha a "jaca" e mete o pé nela e em 3 ou 4 páginas ele consegue se afundar como em areia movediça.

Sim, nesse momento eu entendi cada post e comentário revoltado e me senti tão ultrajada quanto todos que criticaram o livro.

Principalmente, quando Glory corre risco de vida e perde uma parte importante de si mesma.

Kilraven aparece como um bálsamo consolador, tenho até medo de vê-lo em "Perigoso" seu próprio livro... rsrs. É incrível como eles mudam em suas próprias histórias.

E a remissão de Rodrigo achei rápida e fácil demais.

Essa semana na Comu Ar no Orkut foi criado um tópico, Reescrevendo a História, em que poderíamos criar nosso próprio final e o Renan Pinheiro foi magistral ao reescrever o final desse livro. 

O qual, eu pedi permissão à ele e vou dividir abaixo com vocês:-




NÃO LEIA SE NÃO GOSTAR DE SPOILLER

"A trama prosseguiria como no original até o ponto em que Rodrigo é sequestrado.

Só que na minha versão, eles demoram um pouco mais a encontrá-lo, e quando o acham, encontram-no caído num quarto sujo, ensanguentado e inconsciente.

Levado ao hospital, constatam que ele levou uma surra tão forte que rompeu seu baço e comprometeu os nervos de sua medula espinhal, arriscando-se a ficar paralítico. 

Ao tomar conhecimento disso, ele se fecha e começa a refletir verdadeiramente sobre todo o mal que fez a Glory, inclusive insinuando que teve um relacionamento com Conchita, o que não era verdade, e deixa até de comer, por achar que não merecia nada além da morte por ter matado seu próprio filho, e fica chocado ao notar o quanto fora preconceituoso com ela. 

Com medo de que ele não resista à depressão, um dos agentes que trabalhava com ele avisa Jason, que notifica Glory e consegue que ela o visite no hospital. 

Chegando lá, ela se choca com o estado dele, mas ele lhe diz: 

"Eu mereço isso, amada.

Fui um monstro com você e de tão obcecado que estava com o que não podia ter, não percebi o que estava bem na minha frente. 

Uma ironia do destino, não? Tratei você como defeituosa por causa do seu manquejar, e agora nem fazer isso eu posso". 

Contudo, ela lhe diz que suas lesões não eram definitivas, e diz que existe um tratamento que poderia ajudá-lo a recuperar os movimentos. 

Ela o incentiva a tentar e acompanha pessoalmente seu tratamento, ocasião em que eles começam a conversar mais abertamente sobre suas vidas (ele conta inclusive o quanto sofreu com a morte da irmã) e a se conhecerem verdadeiramente.

Depois de alguns meses, ele recupera os movimentos, embora manque discretamente, e a convida para jantar. 

Enquanto jantam, um grupo de mariachis começa a cantar uma canção de amor, e ele lhe entrega um anel dizendo que, embora tenha sido um idiota no passado, agora a pedia em casamento porque a amava. 

Ela lhe diz que nunca será perfeita como Conchita, e ele aproveita para esclarecer a história e dizer que não a amava por ser perfeita, até porque o imperfeito da história era ele. 

Eles se casam e, depois de algum tempo, têm uma menina, e enquanto segura a filha nos braços ele reflete o quanto fora abençoado, já que com todos os erros que cometera tinha uma família que o amava, e nunca colocaria essa dádiva em risco por nada." 

From by Renan Pinheiro.

                                                           FIM SPOILLER



Apesar de tudo, minha nota é 8.

Porque?... Bem, digamos que eu tenha "problemas" e a adrenalina de odiar o Rodrigo é um ótimo motivo para a leitura deslanchar.

Também deixo aqui registrada a minha constatação quanto ao fato de que Diana Palmer sempre constrói mocinhas que sofreram abuso sexual, são molestadas com fatos chocantes, dolorosos e muito próximo de fatos reais. (E admito que isso me assusta um pouco).

No blog da Suelen tem resenha completa com todos os dados de complexidade bem Diana Palmer.

Clique aqui para espiar a resenha da Suelen no Romantic Girl



11 comentários:

Thaís disse...

O Renan que me desculpe ,mais amo todo o livro , principalmente o final . Não mudaria nadinha . Coragem , Homem da Lei e Doce Desejo ,são perfeitos em cada palavra da Diva Diana Palmer . Diferente de Fora da lei e Renegado , que se eu pudesse mudaria muitas coisas !!

Suelen Mattos disse...

...afinal Rodrigo é uma criação Diana Palmer e ser "Ogro" está na essência, no DNA dos meninos

kkkkkk, falou tudinho, hehe!!!

Aêêê, finalmente deu uns pegas no Rodrigããão! Eu o adoro!!!!

O Renan arrebentou reescrevendo o final, hehe. Ficou muito bom mesmo. Mas eu amo o Rodrigão de qq jeito, rs..... Fiquei feliz com o final da titia Palmeirão tb!

=)

Mara disse...

Oi Thais e Suelen!

Eu gostei do livro, tanto que dei nota 8...

No entanto, eu acho que o Rodrigo recebeu o perdão muito rápido... e por isso compartilho o gosto pelo final do Renan...rs

Bjos
Mara

Ps. é Suelen eu cai nos braços do Rodrigão e me acabei!!!!

Suelen Mattos disse...

Agora eu quero reler o livroooooo!!!!!!! ^^

Lidy disse...

"...afinal Rodrigo é uma criação Diana Palmer e ser "Ogro" está na essência, no DNA dos meninos"
Medo eterno, mas é verdade kkkkkkkkkk

Cunhada, meu final perfeito seria o Rodrigo se explodindo... e ficando mortinho kkkkkkkkkkkkk

Bjos

Mara disse...

Ai, Lidy maldosa querendo explodir o pobrezinho...rsrs

Jéssica disse...

O final do Renan foi melhor que o da Diana!!! rsrs eu acho que o único grande pecado do livro é ele se redimir muito fácil!! Ele merecia rastejar, se humilhar, implorar... e ser pisado pelo Glory... Aí daria pra terminar o livro gostado dele... Terminei o livro com raiva ainda, assim como aconteceu em Lord do Deserto, que a Gretchen perdoa o Philipe pelo jeto que ele trata ela quando a Brianne aparece... Esses homens tapados q ficam sofrendo por uma mulher que está com outro e deixam uma que gosta deles sofrendo me tiram do sério!!!

Jéssica disse...

Mas uma coisa é fato, e é o que amo na titia Palmeirão: É impossível ser indiferente ao livro... Você vai odiar, amar, sofrer, rir... Tem momentos que você tem vontade de pegar a pedaço de madeira e bater forte na cara dos mocinhos... Bater até eles aprenderem!!! rsrs com este não poderia ser diferente! Eu confesso, chorei, chorei mesmo pela Glory... Quando ela perde o filho, quando ela ouve ele falando mal dela e pensa até que não seria tão ruim se afogar no lago... eu chorei mesmo!!! Foi, de fato, o livro que mais me emocionou!!!

Mara disse...

Oi Jessica,

Como você minha relação com os livros da titia DP são de amor e ódio... por isso dizemos que amamos odiar os mAUcinhos dela.

Enfim, é engraçado que o que mais nos revolta é o que mais nos lembramos...rsrs.

E, eu realmente amei o final do Renan...rs

Até mais,

Jéssica disse...

Oi Mara,

É isso mesmo, são os maucinhos que amamos, odiamos, amamos de novo... rsrs

Eu gosto do estilo dela, dos personagens, das histórias, aho ela extremamente criativa... A maioria dos romances de outras escritoras são um pouco entediantes... Os dela não, vc ri, chora, ama, odeia, sente adenalina nas partes de aventura... Eu acho ela uma escritora incrível!!!

Mas nem todos os mocinhos dela são maucinhos rsrs... Vc já leu o fundador?
Conta a história do fundador de Jacobsville e ele não é ogrinho rsrs

Mara disse...

Oi, Jessica!

Realmente não são todos ogros não... alguns tem pontuação mas basica de ogrisse...rs

Confesso que "O Fundador" não li... e agora fiquei mega curiosa...

Aliás, faz alguns dias que não leio DP... to precisando desencavar algo dela...

bjos
Mara

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe