" Ele tinha dons sobrenaturais e lhe despertava uma irresistível paixão."

Inglaterra, verão do século XVIII. Um homem nu aparece no roseiral da família de Lorelei Sundun.

Ao contrário de gritos ou pedidos de socorro, algo que se esperava da maioria das mulheres de sua época, Lorelei oferece ajuda, pois percebe o embaraço do rapaz, que não sabia onde estava. Ela nunca ouvira falar da família de Argus Wherlocke, nem sobre os dons paranormais comuns entre os membros desta família.

Porém, arrebatada por uma súbita paixão e munida de coragem, ela logo se arrisca para ajudá-lo num jogo perigoso de perseguições. Argus logo descobre que Lorelei é sua única esperança de salvação, e que seu desejo pode ser a mais importante arma para combater seus inimigos.

O escolhido é o quarto livro da saga da família Wherlocke, cujo personagem principal, Argus Wherlocke, tem o dom de hipnotizar as pessoas pelo olhar e pela voz. Argus é da mesma família de Chloe, Penelope e Alethea, personagens apresentadas nos livros A Vidente, A Sensitiva e A Intuitiva. 

Meu Comentário:

4º e último livro dos Wherlock e Vaughn anunciado pela editora.

Admito que já comecei lendo com dó de terminar.

A visão de Argus nu no jardim é um excelente início, realmente espero que a Hannah Howell continue escrevendo essa saga.

A maioria dos Wherlock e Vaughn dão o ar da graça e é claro que me diverti e muito vendo os Wherlock e Vaughn chegarem e se instalarem confortavelmente em Sudun House, inclusive os filhos ilegítimos de Argus, que geram uma cena, já que a pobre Lolly estava completamente leiga sobre a existência dos meninos.

Confesso que no momento em que Darius e Olwen apareceram eu acreditei que a Lorelei seria um pouco mais resistente, ela perdoa muito fácil e isso mais vezes do que eu seria capaz.

Argus é covarde e de certa forma um aproveitador, no entanto isso não diminui o charme, nem o sex appeal do homem.

As cenas hots são boas, mas poucas e a interferência das famílias tanto dos Wherlock e Vaughn quanto do Duque, principalmente do Max me fizeram dar excelentes gargalhadas.

A trama do livro foi meio que deixada de lado e o absurdo de Argus os achar amaldiçoados no quesito casamento um pouco exagerado.

É uma lástima ser necessário quase acontecer uma tragédia para Argus finalmente abrir os olhos e ver o que realmente importa na sua vida.

Palmas para os curandeiros da família e claro para o Duque e seu fiel braço direito, o Max, que dão um show à parte.

Devo admitir que vislumbrei Rolland e Olympia como casal, no que fui bem frustrada no Epílogo, e quem ler entenderá o porque.

Também fiquei muito curiosa para ver a previsão de Olympia no seu doce e lento desenrolar... a cena dos cinco passos foi um excelente aperitivo, o meu único senão é que não descobri o dom dos gêmeos.

Hannah Howell mais uma vez provou por A+ B porque é minha autora predileta.

Enfim, Nota 10. Claro que com lágrimas, já que não temos nenhum novo livro previsto para essa família.


Sequencia da Série:
  • 1. If He's Wicked (2009) - A Vidente - Chloe Wherlocke e Lord Julian Kenwood.
  • 2. If He's Sinful (2009) - A Sensitiva - Penelope Wherlocke e Lord Ashton Radmoor.
  • 3. If He's Wild (2010) - A Intuitiva - Lady Alethea Vaughn Channing e Lord Hartley Greville
  • 4. If He's Dangerous (2011) - O Escolhido - Argus Wherlocke e Lorelei Sundun. 
 
Para ler a resenha dos outros livros da série (clique aqui)


6 comentários:

Lidy disse...

"Argus é covarde e de certa forma um aproveitador"
Ô dó! Mas no fundo, todos os mocinhos da Hannah são mais ou menos covardes... *suspira* Tanto que geralmente eles precisam de conselho - aí o fim da linha é quando são aconselhados por crianças. rs

O pai da Lorelei é uma coisa maravilhosa, estou apaixonada por ele! Adorei a cena que ele declara o professor e a babá noivos depois de um dos filhos dele engatinhar debaixo da mesa amarrando cadarços. kkkkkkkkkkkk

Acho que a HH só vai lançar Wherlocke ano que vem. Em lugar nenhum tem outro livro dessa série listado, só as antologias de vampiros que ela escreve. :(

Bjos

Mara disse...

É cunhadinha!

Estamos orfãs novamente, tomara que não dure muito esse regime forçado.

kkkkkk eu ri muito com essa cena dos monitores e dos cadarços... sem falar na Tia Gretchen né???

Quantos aos covardes e aproveitadores... bem isso faz parte né?

bjinhos!
Mara

Lidy disse...

"kkkkkk eu ri muito com essa cena dos monitores e dos cadarços... sem falar na Tia Gretchen né???"
Adorei a Tia Gretchen! Imagino ela como uma daquelas velhinhas que parecem gagás, mas são mais lúcidas que os dois ao redor delas. kkkkkkkkkkkkkk

Bjos

Mara disse...

É isso mesmo Lidy... imaginei a tia Gretchen bem assim!!!!

Danielle CGA Souza disse...

Tenho vontade de ler essa série... as resenhas são na maioria positivas e não li nadinha da HH... quer dizer que Argus já é papai. huuum.
Gostei que a mocinha se manteve firme deu ouvidos a "alucinação" pelada em seu jardim, podendo com isso ajudar o rapaz. kkk

Alexis Leehlan disse...

To com a minha malinha com os 4 aqui, kkk.
\o/ \o/
Lex pira!

Adoro a HH e mal posso esperar até meu surto de releitura da IAN passar para eu me atracar com essa série.Até tentei deixar o Rehv pra lá, mas o sympatho não aceitou mto bem, kkk

Bjus

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe