Amor à Primeira Vista

Título original: Phantom Waltz


Catherine Anderson tem um talento incrível para inventar personagens que todas amamos e histórias que nunca mais esquecemos. Com grande ternura, ela capta momentos de paixão e de sofrimento que calam fundo em cada leitora. E leva a literatura romântica até requintes poucas vezes atingidos.


Bastou um olhar para Ryan Kendrick, o rancheiro magnata, se apaixonar perdidamente pela bela Bethany Coulter. Com uma mistura sedutora de ousadia e timidez, de ingenuidade e maturidade, ela partilha a sua paixão pelos cavalos, tem um imenso sentido de humor e pode com um só sorriso animar uma casa inteira. É absolutamente perfeita, em todos os sentidos do termo, excepto num único.


Um acidente sofrido há anos num rodeo deixou-a presa a uma cadeira de rodas. Desde então conheceu tanto as traições como os desgostos de amor, e por isso jurou nunca mais entregar o seu coração a um homem. Admitiu inclusivamente nunca vir a ter uma relação íntima e a ser capaz de conceber um filho. Mas qualquer coisa em Ryan Kendrick a fez de súbito acreditar que talvez todos esses obstáculos pudessem ser ultrapassados. Qualquer coisa que a fez de novo crer num amor para toda a vida.

Meu Comentário:
Esse livro é de uma beleza tão sutil, tão envolvente que confesso ser dificil descrever. Ryan Kendrick é tão apaixonante que é simplesmente impossível não se deixar seduzir.

O amor de Ryan resgata a Bethany da super-proteção da família e a cada página contemplamos um amor tão grande que é capaz de derrubar todas as barreiras e transformar a vida em uma constante roda gigante de felicidade.

A cena em que Ryan a tira para dançar é mágica, e o amor que eles demonstram no momento mais forte e dramático do livro (não vou entrar nos detalhes para não estragar a leitura), é tão intenso que chorei.

Enfim, um amor assim é o que eu quero para mim. Um amor capaz de abrir mão da própria felicidade em detrimento da segurança da pessoa que amamos.

Sem dúvida, um Nota 10. Inesquecível!

E claro faz parte duma série...rsrs:

Kendrick/Coulter
1. Baby Love - Uma Luz Na Escuridão
2. Phantom Waltz -  Amor à Primeira Vista
3. Sweet Nothings
4. Blue Skies
5. Bright Eyes
6. My Sunshine
7. Sun Kissed
8. Morning Light
9. Star Bright
10. Early Dawn
 

Livro que peguei a dica da Luzia no blog da Lilith na Sessão "A Cena & o Tema"
Abaixo a cena em que Ryan pede a Bethany para dançar; (não esquecendo do detalhe que a Bethany é paraplégica, dai a beleza da cena ser ainda maior...):
(...)

Todos os membros da sua família tinham voltado a mesa e tinham partido de novo para dançar quando Bethany viu Ryan novamente na multidão, de regresso à mesa dela. A fivela prateada do cinto brilhava na luz difusa com cada movimento das ancas estreitas. 

Era um homem tão bonito que ela se permitiu um breve momento de devaneio, fingindo que era um desconhecido que não sabia da sua paralisia e que se aproximava para a convidar para dançar. Não. Se ela ia sonhar, porque não ir até ao fim e sonhar que podia andar?


Ele parou, sorriu lentamente de uma forma que lhe fez disparar a pulsação e perguntou:


— Dá-me a honra da próxima dança, miss Coulter?


Por um instante, Bethany sentiu-se como se ele tivesse acabado de lhe aplicar um soco no plexo solar. Ele não tinha noção do quanto ela gostaria de dançar com ele? Às vezes, quando se permitia pensar nos anos de limitação que tinha pela frente, sentia-se como um rato numa gaiola.


— Adorava — respondeu ela com ligeireza.


— Esperava que a resposta fosse essa.


Ryan colocou-se atrás dela e agarrou na cadeira. Ao ver que ele se dirigia para a saída da frente, Bethany olhou por cima do ombro.


— O que é que estás a fazer?


Ele sorriu mais uma vez e piscou-lhe o olho.


— Espera e já vês.


(...)


— Está uma noite linda. Olha só para aquele céu.


— Não há nada que se pareça, pois não? Já ouvi dizer que o Monta­na é um estado de céu. Acho que essa gente nunca deve ter passado pelo Oregon numa noite como esta.


Ryan empurrou a cadeira até a um telheiro nas traseiras. As portas estavam abertas e eles podiam ouvir a música quase tão bem como se estivessem no interior. A banda estava a acabar aquela canção. Antes que começasse a seguinte, Ryan contornou a cadeira e inclinou-se, ficando quase nariz-com-nariz com ela.


— Põe os teus braços a volta do meu pescoço, querida.


— Porquê?

Ryan agarrou-lhe nos pulsos e levantou-lhe ele próprio os braços.


— Porque — murmurou ele — nós vamos dançar.


— Oh, não, eu... — Antes que ela pudesse concluir o seu protesto, Ryan passou-lhe um braço pela cintura e levantou-a da cadeira. Sem outra escolha, ela soltou um guincho sobressaltado e agarrou-se a ele. — Ryan!


— Está tudo bem. Juro que não te deixo cair. — Ele segurou-a con­tra si, uma mão grande apoiando-lhe o fundo das costas. — Segura-te. Agarraste-te bem?


— Sim, mas tem cuidado. Nada de palhaçadas. Eu consigo sentir isso, sabes?


— Consegues? — Baixou a mão desde a cintura e desceu a outra. Entrelaçando os dedos, formou uma espécie de assento para lhe segurar as ancas contra as suas. — Julgava que os paraplégicos não tinham qualquer sensação da cintura para baixo.


— Não é o meu caso. A lesão da coluna situa-se na L2 e não afectou todas as... — Ela deu um salto e olhou para ele. — O que é que estás a fazer?


Ele sorriu e piscou-lhe o olho:


— Estava com o polegar numa má posição. Estou a ver que tens mesmo sensibilidade aí em baixo.

Ela estreitou um olho.

— Pois tenho, e se fazes mais uma dessas vais ver o que te acontece.


— Acabou-se. Prometo.


— Isto não vai dar certo. Agradeço a ideia. És um querido, mas...


— Caladinha — sussurrou ele.


As primeiras notas da canção seguinte fizeram-se ouvir e ela apercebeu-se de que era uma versão da sua preferida de Montgomery.


— Não pode ser. — As lágrimas saltaram-lhe aos olhos porque, assim que reconheceu a música, percebeu que fora Ryan quem a pedira.


— Dança comigo — murmurou ele.


— Sinto-me tola.


— E quem é que está a ver? Só eu e sou o teu melhor amigo, portanto, não conto. Além disso, porque é que havias de te sentir tola?


— Tenho as pernas penduradas. Os meus pés vão bater nas tuas pernas.


— Esses sapatinhos macios não me magoam — garantiu-lhe ele. E, dito isto, arrastou-a para uma valsa.

Bethany estava à espera de uma sensação estranha. Quando ele executou os primeiros passos, sentiu-se hirta devido à tensão, com medo de que ele tropeçasse e a deixasse cair, ou que ela fosse demasiado pesada e o cansasse.

Em vez disso, era fabuloso, e ela sentiu-se como se estivesse a flutuar, a força dele mantendo-a à tona. A dançar. Não era bem dançar, claro. Ela não parava de se dizer isso. Mas sentia-se como se estivesse a fazê-lo. A dançar. Tivera vontade de fazer aquilo uma centena de vezes durante os últimos oito anos, e agora estava mesmo a fazê-lo. Dava-lhe a sensação mais incrível. Livre e leve como um pássaro, nos braços de um vaqueiro alto e moreno.


Bethany esticou os braços, deixou a cabeça cair para trás e fechou os olhos, desejando que aquela sensação nunca acabasse.


— Oh, Ryan.


— Sabe bem?


— Sim. Oh, sim. Não podes fazer ideia.


Ao observar as expressões que passavam pela cara dela, Ryan pensou que até fazia. A sensação que devia ser, deu por si a imaginar, estar sempre presa naquela maldita cadeira, e agora, subitamente, estar a rodopiar ao luar.


Senti-la assim nos seus braços era o mais perto do céu que ele alguma vez esperava estar. «Bethany.» Um sorriso sonhador curvava os lábios dela, traduzindo um prazer tão intenso que ele duvidava que o conseguisse exprimir por palavras. Imaginou fazê-la sorrir exactamente assim enquanto fazia amor com ela, ouvi-la suspirar assim quando a beijasse.


Um dia...


Por enquanto, era suficiente segurê-la assim ao luar e vê-la sorrir, sa­ber que ela estava feliz e que, ainda que pouco, ele era o responsável por aquela felicidade.


Quando a segunda música acabou, as energias de Ryan começaram a falhar. Ela não pesava muito, mas dançar sem parar enquanto suportava cinquenta e cinco quilos suplementares tinha o seu preço. Não queria devolvê-la à sua cadeira, e desejava do fundo do coração não ter de o fazer.


Infelizmente, não há bem que nunca acabe. Ryan resistiu a uma terceira dança e depois as pernas começaram a acusar o esforço.


Ela pestanejou quando a música acabou e ele parou com relutância. A expressão sonhadora e ligeiramente confusa nos olhos dela dizia-lhe o quanto Bethany apreciara aquelas danças e que guardaria aquela recordação muito depois de a noite ter acabado.

— Oh, Ryan. — Brindou-o com um sorriso radioso, os olhos a brilhar de alegria e lágrimas. Não disse mais nada, mas aquelas duas pala­vras queriam dizer tanto, muito mais do que ela provavelmente se apercebia, uma gratidão demasiado profunda para ser exprimida, e uma incredulidade porque ele fizera algo completamente inesperado, apenas para lhe dar prazer.


Foi a expressão de incredulidade que mais o comoveu. Fora uma coisa tão insignificante, na realidade, tirá-la da cadeira e dar algumas voltas no telheiro. O esforço fora maior inúmeras vezes e com uma recompensa bastante inferior. Haveria um presente melhor do que ver Bethany sorrir?


Ela não voltaria a passar uma noite sozinha e sentada a uma mesa enquanto todos os outros dançavam e se divertiam, prometeu Ryan a si mesmo. Nunca mais.


(...)"

A Carla gentilmente enviou mais um livro e também a sequencia de leitura a qual vou postar logo abaixo:
1- Uma luz na escuridão (aqui)
2- Amor à primeira vista (aqui)
3- O Domador de Paixões(aqui)
4- Mais perto do céu (aqui)
5- Olhos Brilhantes(aqui)
6- O sol da minha vida
Meninas desculpem pela demora, e Carla gracias de Coração pelo presente! Bjos!

33 comentários:

Suelen Mattos disse...

Amigaaaaaa, que lindooooo!!!!! Esse livro está na minha lista desde que me indicaram lá no meu blog. Só não li ainda pq é uma série grande e ainda têm muitos livros na minha listinha. Já me falaram que o mocinho é tão fofo qnto o Patrick de "Lição de Ternura". E parece ser mesmo.
Aiiiiiiiiiii, eu quero um mocinho assim pra mim!!!!!

Anônimo disse...

Oi. Por acaso ontem fui na livraria e comprei o 4º (Mais Perto do Céu). Só depois percebi que era uma série.

Que eu saiba em Portugal há pelo menos 4 livros dessa autora publicados. Há ainda "O Domador de Paixões", que penso que seja o 3º.

Bjs
Carla

Anônimo disse...

Fui procurar e afinal há 5 publicados dessa série. Tem tb "Olhos Brilhantes", o 5º. Felizmente parece que estão publicando a série pela ordem correta.

Bjs!
Carla

Diandra disse...

Que coincidência!!! Li esse trecho ontem a noite na comunidade Adoro Romances e me encantei... E agora a pouco quando entro no blog, ta ai a resenha... AMEI =D
Vou correndo começar a ler.
Beijos

Mara disse...

Suelen!

O Ryan é perfeito sim, e admito que apesar de não ter lido o tão famoso "Lição de Ternura", ouso afirmar que o Ryan é mocinho inesquecível e a história é perfeita!

Me emocionei e chorei... Super vale a pena!

bjos
Mara

Mara disse...

Carla!

Brigado pelo carinho e pela presença!
E só para constar admito que quando vi o tamanho da série quase desisti de ler.

Mas ao ler a cena da dança, não resisti e afirmo novamente... é perfeito e super vale a pena!

bjos
Mara

Mara disse...

Diandra!

ehhhhhhhh fiko feliz que estejamos tão sintonizadas assim, e espero que você se encante e se apaixone pelo Ryan como eu!

Boa Leitura!
bjos
Mara

Anônimo disse...

Mara, como vi que vc lê livros publicados em Portugal, se puder não deixe de ler "O Quarto Arcano: O Anjo Negro"(vol.I) e "O Quarto Arcano: O Porto das Tormentas"(vol.II) da autora Florencia Bonelli. Tb só foram publicados em Portugal. O que posso dizer é que esses dois livros me tiraram do sério, a história é das mais lindas que já li e peguei uma séria DPL após ler a história de amor de Melody e Roger Blackraven. Estive umas boas duas semanas aflita porque não conseguia pegar em nada para ler. A história deles me deixou fascinada. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Mas se ler, tenha os dois à mão. O segundo é a continuação e quando a gente termina quer ler o outro correndo. rs

Bjs
Carla

Mara disse...

Carla!

Já anotei sua dica, e pela sua descrição sei que vou amar!

Brigado pelo carinho, pela visita e pelas dicas sempre tão preciosas!

bjos
Mara

Anônimo disse...

De nada. O prazer é todo meu. Ah, e o seu blog é ótimo! :)

Bjs
Carla

Mara disse...

Carla!

Fiko Feliz que vc aprove o blog!

Ele realmente é feito pra vcs!

bjos
Mara

Carla disse...

Já li e realmente é maravilhoso. Dgitalizei "Mais Perto do Céu". Se quiser eu te envio por email. Bjs

Mara disse...

Oi Carla!

Quero simmmmmmmmmmmmm com certeza!

mariahmarthins@gmail.com

bjos
Mara

Carla disse...

Vou enviar para vc. :)

Mas aviso que Amor à Primeira vista é muito melhor.

Carla disse...

Recebeu o email, Mara?

Bjs

roze disse...

Oi gente, adora Catherine Anderson, já A canção de Annie, Amor a primeira vista, Uma luz na escuridão e todos são lindos...Eu gostaria muito de ler Mais perto do céu, mas não consigo achar em lugar nenhum, me mandam por e-mail, por favor.... Estou a procura de outro dela que só achei em ingles, Sétimo Céu, a história é linda.... Qual livro dela que não é?....Adoro essa autora.
meu e-mail:rozefranzin@gmail.com
Agradeceria muito, muito mesmo.
abraços

Mara disse...

Meninas, desculpem o lapso.

A Carla gentilmente enviou sim o livro e vou disponibiliza-lo acima ok?

Ah e ela Enviou também a ordem correta de leitura, que segue abaixo:


1- Uma luz na escuridão
2- Amor à primeira vista
3- O Domador de Paixões
4- Mais perto do céu
5- Olhos Brilhantes
6- O sol da minha vida

Andrea disse...

Oi, Mara!

Adoro catherine Anderson e esse livro é de chorar de emoção. Como sempre, as editoras brazucas pisam na bola e nada de editar o que a gente quer...

Dela li A Canção de Annie e este. Prefiro um bom livro nas minhas mãos, para sentir a textura do papel, o cheiro, virar as páginas. Mas se de um todo não der jeito, a solução é garimpar no grande oráculo Google, como diz a Tonks...

Beijos e parabéns pela resenha!

Mara disse...

Oi Andrea!

Concordo com você... as editoras nos subestimam e simplesmente nos ignoram, perdendo assim uma fonte inesgotável de lucro certo.

Também amooooooo livro na mão, nada como para e apreciar a página, ler novamente as linhas, voltar páginas, parar a leitura abraçar o livro e suspirar, com alguma cena Maravilhosa!

Enfim, como diz o ditado popular:-

"Se não tem Tú, vai Tú mesmo"...rs.

Ainda bem que inventaram o google...rs.

bjos
Mara

Danielle disse...

Menina, vc me salvou... passei dois dias caçando olhos brilhantes...
Eis que quando estava para desistir... achei o seu blog...
Muito obrigada por disponibilizar!!! Eu adoro essa série...

Mara disse...

Oi Danielle!

Fiko feliz em poder ajudar, essa autora realmente é ótima.

bjos e boa leitura! e por favor volte sempre!

Mara

Natalia disse...

Mara, adorei o post. Acho essa autora fantástica, e gostei de todos os livros da série que eu li até agora.
Tu saberia de algum link do 6? Eu ainda não consegui encontrar para ler...
Bj

Mara disse...

Oi Natália!

Essa autora é realmente ótima.

O livro 6 ainda não achei "disponivel", mas assim que achar posto ak ok?

bjos
MARA

Aline Fadlalah disse...

Oi meninas, conheci o blog hoje, estava a procura dos livros da Catherine Anderson conce gui ler quase todos os livros da lista, mas n encontrei o domador de paixões, já fiz varias buscas mas n achei. Alguém pode me mandar?
alinefad@hotmail.com
Valeu e Parabéns pelo blog, é ótimo!

Mara disse...

Oi Aline!

Seja bem vinda ao blog!

Já enviei o livro que vc me pediu!

Boa leitura!

bjos
MARA

Aline Fadlalah disse...

Muito obrigada Mara!!!!
Vou começar a ler agora.
bsss

Aline

Anônimo disse...

eu amei esse livro,mas só li em ebook e gostaria muito de comprar para ter em casa, mas infelizmente eu não consegui achar

Anônimo disse...

por favor preciso muito compra esse livro só não sei onde encontrar, se alguém tiver uma dica mande p/o meu email.Eu já li em ebook mas quer ter em casa.
valquiriashekinah@yahoo.com.br

Bárbara disse...

Olá!!!!!!!!!!! Estou procurando os livros da Catherine Anderson há algum tempo, você pode enviar pra mim???? O e-mail é: barbara_rosa86@yahoo.com.br

Obrigada!

Mara disse...

Anonimo

Os livros ainda não foram todos lançados no Brasil, a maioria das meninas compra pela Wook de Portugal.

Mara disse...

Barbara!

Já enviei os livros!

Kasinha da Nana disse...

Eu tenho o livro 6 tb O sol da minha vida e são na verdade 7 que é Um beijo ardente que ainda não encontrei. Essa cena da dança é linda como todos os livros dessa série já estou no Domador de paixões mas queria muito comprar no papel mas a Wook é tão cara e não faz parcelas ai não dá pra comprar.

Comunidade Sao Benedito disse...

Acabei de ler Mais perto do céu, adorei apesar do português de Portugal deixar a história com frases não muito românticas, mas foi legal...agora vou atrás da história da Bethany e do Rayan

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe