Coração Eterno

Em uma fração de segundo, as pessoas que ele mais amava não existiam mais...
Um trágico acidente tomou de Rome Mathews seus bens mais preciosos: Diane, sua esposa, e os dois filhos. E deixou Sarah Harper sem sua melhor amiga.

Nos dois anos que se seguiram à tragédia, Sarah desejava se aproximar de Rome, mas ela sabia que deveria guardar para si seu maior segredo: sempre fora apaixonada pelo marido de Diane. Agora, contudo Rome precisa dela. 

E, ainda que seu coração pertença eternamente a outra mulher, Sarah aceita ser sua esposa, sabendo que tudo tem um preço, inclusive o amor. Mas um acontecimento inesperado reacende sua esperança de que um casamento por conveniência possa se transformar em uma verdadeira união. 

Continuará Rome lutando contra seus próprios anseios por uma mulher que ousa acreditar que na vida há sempre uma segunda chance... ou finalmente cederá ao poder do amor?

Meu Comentário:
Logo nas primeiras linhas me vieram lágrimas aos olhos, a descrição de Sarah é triste, melancólica e totalmente sem esperança.

Eu me identifiquei com Sarah e isso tornou o livro extremamente emocional. Chorei em vários trechos e sofri em cada longo momento que Rome rejeitava os milagres que lhe eram presenteados.

Apaixonada por Rome desde o 1º momento em que o conheceu no trabalho, para seu maior sofrimento, além de não ser correspondida, ainda assiste ele se apaixonar pela sua melhor amiga.

Ela que sempre sonhou em ter uma família e se dedicar a esta, acaba por seguir carreira e se vê condenada a ter uma vida vazia. Já a amiga que sempre quis seguir carreira, se acomoda alegremente à vida familiar com Rome e os dois meninos.


Uma tragédia destrói a família de Rome; um acidente de carro rouba abruptamente a esposa e os dois filhos, deixando Rome com o gosto amargo da solidão.

Dois anos depois Rome decide se livrar das lembranças e convida Sara a passar na antiga residência da família para escolher algumas lembranças da melhor amiga.

Essa cena do livro é muito dolorosa e emocionante e culmina numa explosão sexual; não inesperada e sem sentido, mas na sensível descrição de Linda, percebemos que Rome também se sentia atraído por Sarah à muito tempo.

Temos nesse livro uma relação complicada, mesclada com muita dor e uma atração sexual irresistível. Admito que tentei várias vezes fazer essa resenha, mas não conseguia, e creio ser ainda incapaz de transmitir meu encanto e minha admiração pela história de amor de Sarah e Rome.

Admirei a Sarah por sua força e serenidade, e desejei muito ser igual a ela; perseverante, constante e incansável. Dona de uma personalidade complexa e misteriosa ela deixa Rome sempre meio perdido, e ele acaba sofrendo muito para entender e merecer os milagres da sua vida.

Apesar do Rome ser turrão eu o amei, o compreendi e o aceitei.

Esse livro faz parte da Trilogia "Sarah's Child" e aparecem tanto Max do livro "Quase Eterno", quanto Derek Taliferro de "Primavera no Coração".

Destaque para Max que nesse livro é um rival à altura de Rome, e também Derek que aqui aparece com 15 anos, e já nos mostra a que veio. Tem uma cena lindíssima entre Derek e Sarah falando da filha dela que ainda nem tinha nascido.

Para quem admira um bom drama, esse livro é uma ótima pedida.

Nota 10.

______________________________________________

Quase Eterno

Claire Westerbrook não podia acreditar que se tornara o alvo das atenções de Max Conroy, um homem charmoso, bem-sucedido… e interessado em usá-la para ter informações privilegiadas sobre sua futura aquisição: a empresa em que ela trabalhava como secretária.

Claire jamais deixara alguém se aproximar tanto quanto Max… Porém, estava decidida a não permitir que ele a iludisse, apesar da forte paixão que sentia. Seria Max capaz de traí-la em nome da riqueza e do poder? Ou cederia aos apelos de seu coração, agora cativo de Claire?


Meu Comentário:

Quando estava lendo "Coração Eterno" queria muito o livro do Max que era o arqui-rival e melhor amigo de Rome.

Sinceramente, nesse livro ele (leia-se Max Conroy) literalmente destroça meu coração. Por razões bem claras, Max é obrigado a quebrar a confiança de Claire e um amor sem confiança não sobrevive.

Max enfia os pés pelas mãos e isso torna o livro indigesto. Apesar de ter amado "Coração Eterno", em "Quase Eterno" temos um complicado caso de amor, com um mocinho querendo se redimir.

Como já disse anteriormente em outras resenhas, confiança quebrada resulta em obstáculos quase impossíveis de transpor para alcançar finalmente o felizes para sempre. O que nos dá um livro como já disse anteriormente bem indigesto.

Ponto super positivo é ter Sarah, Rome e claro Derek Taliferro participando do livro e da remissão de Max.

Apesar de minhas restrições a esse livro, Linda Howard é sempre especial.

Nota 9.

_______________________________________________

Primavera no Coração 

Kathleen Fields, grávida e só durante um temporal no dia de Natal, tinha que chegar à clínica, mas uma forte nevasca a surpreendeu. 

Não tinha esperanças de salvar sua vida... nem a de seu filho ainda por nascer. 

Então apareceu Derek e juntos trouxeram ao mundo o filho de Kathleen... e descobriram o amor.

Meu Comentário:
Só para constar: Esse livro ainda não foi lançado no Brasil.

Finalmente temos o livro de Derek Taliferro, o adolescente que ajuda Sarah num dos momentos mais difíceis de "Coração Eterno" e que nos toca profundamente.

Seu livro mais parece um conto, pois é curtinho. Ainda assim Derek não nos decepciona, pois se tornou um homem íntegro, único e perfeito.

Para valorizar nosso mocinho temos uma heroína com o psicológico abalado e com um filhinha que desde o primeiro instante Derek acolhe como sua.

Na verdade a cena do parto é ao mesmo tempo perfeita e esclarecedora. Nesse momento Derek num tom mega-possessivo decide que mãe e filha são suas.

Imaginem, livro perfeito! Ainda mais que Sarah, Rome, Max e as crianças dos respectivos casais aparecem, inclusive os filhos de Sarah e Rome já estão na fase da adolescência.

Nota 10.

6 comentários:

Jessica Oliveira disse...

Oi Mara!
A Linda Howard é uma das minhas autoras favoritas mas ainda não li essa série. Acho que agora depois da sua resenha não vou me aguentar enquanto não ler. rsrsrsrs

Beijos.

OBS: Adorei o novo visu do blog ficou muito lindo. *.*

Lariane disse...

Linda é maravilhosaaaaaaaaaaaaa! Adorei a resenha. amo o primeiro livro com paixão, já o reli várias vezes.

Beijocas,
Lariane – Leituras & Devaneios

Renata Cristina disse...

Dessa trilogia o único livro que li foi a da Sara e do Rome, realmente não há idealizações românticas nesse livro, mas o que não me atraiu no livro foi a personalidade da Sarah, como vc disse ela é muito perseverante, constante, serena, possui um equilíbrio emocional incrível!! Mas ao meu ver faltou amor próprio e há algumas cenas em que tive a impressão que ela colocava a filha em segundo plano ... por causa de algumas exigências dele!

Enfim ... o livro é um belo drama, e como sempre Linda escreve com maestria, as descrições dos sentimentos de Sarah e da confusão que atormenta Rome são palpáveis.

Não sinto o amor da forma que o casal demonstra, mas cada um ama de uma forma, não é!!

Mara!!!! parabéns pela belíssima resenha, cada vez escrevendo melhor!!

Bjosss e Feliz 2012!!!!!!

Mara disse...

Jessica!

Esse livro é meio polêmico, o Rome tem umas atitudes bem estilo "ogro", a carga emocional desse livro é fortíssima.

É um daqueles romances tão real, que poderia acontecer conosco.

Leia sim, depois me conte o que achou ok?

__________________________________________________________

Lariane!

Realmente Linda Howard é sempre garantia de ótima leitura... e dos treis eu realmente gostei mesmo foi do primeiro.

___________________________________________________________

Renata!

Concordo com você, a Sara amou Rome de forma plena e absoluta. E sim, ela colocou a filha em segundo lugar na própria vida.

*************** Cuidado Spoiller ***************************

Mas amar Rome, exigia uma entrega absoluta... ainda bem que ela se recusou a fazer o que ele queria quando se descobriu grávida né...?

Como comentei com a Arminda outro dia no Facebook, esse livro tem conteúdo e isso o torna inesquecível.

Gracias pelo carinho amiga... e pelas palavras de elogio...!

Meninas... um Feliz 2012 para todas... e claro com muiiiiiiitos livrinhos.

Mara

Renata Cristina disse...

Menina!!! Quando li o quê o Rome queria logo depois q descobriu sobre a gravidez pensei: "eba, agora sim ela dá um pé nele!! " oohhh doce ilusão ... kkkkkkkkkkkkkkkk

Se não fosse a escrita maravilhosa da Linda eu não teria terminado a leitura do romance, porque pra mim é difícil de me desvencilhar da ideia de uma mãe que coloca a filha em segundo lugar na própria vida... aí se juntam minha personalidade virginiana julgadora com o meu sentimentalismo rsrs :D

Li em algum lugar uma vez uma entrevista de um romancista, nela ele dizia mais ou menos o seguinte: "que ao ler um romance o leitor precisa se desprender um pouco de suas convicções e apenas apreciar a leitura como a bela obra literária que ela é".

Foi assim que li esse livro!

Até mais!!!
Bjos

Mara disse...

Renata!

Eu concordo com você, é duro engolir a reação da Sarah... é um livro polêmico e sinceramente eu chorei muito.

Enfim, seja qual for a opinião... é preciso ler... sem preconceitos... como a entrevista do romancista instruiu...rs.

bjos
Mara

Postar um comentário

Olá sejam Bem-vindos! E por favor deixem seus comentários.

Subscribe